terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Pistas do Mundo: Capitulo 1 -Interlagos

Ola pessoal hoje inicio uma nova modalidade de posts, falaremos alem de corridas, das psitas mais famosas, e tambem das não tão famosas do mundo.
Começaremos hoje com o primeiro capitulo falando de uma pista eternizada pelos Willys Interlagos, DKW's e carreteiras nos anos 60, falaremos de interlagos.


CAPITULO 1
INTERLAGOS - AUTODROMO JOSE CARLOS PACE
 
                 Não existe uma pista que traga mais boas lembraças aos brasileiros de inumeras gerações desde o fim dos anos 40, do que a pista de Interlagos.
                 Em São Paulo, entre duas barragens se situa uma das melhores pistas que o mundo ja viu, um circuito desafiador, com curvas de alta, uma reta grande, e um misto muito tecnico.
           
                 Interlagos veio se eternizar nos anos 60, quando as Milhas brasileiras se tornaram a competição mais esperada do ano para todos os brasileiros. Vitrine para as empresas automobilisticas do Brasil, e palco de grandes duelos entre carreteiras, Berlinetas, Sedans, prototipos e Fuscas, e ate mesmo Kombis, Interlagos posuia um traçado maior do que se encontra hoje, e ja abandonado por todas as competições que por ali passam.
 
 

     Bird Clemente em depoimento ao programa "curva do S" da Speed TV ( sky ), relata sobre o as Mil MIlhas Brasileiras e o grande palco no qual ele ja foi estrela:
                 "...ficavam dois soldados nas barraquinhas de campanha em pontos estrategicos, cada barraquinha tinha um hot que ligava aos pits, e duas lanternas uma vermelha e uma verde...interlagos era nevoenta, interlagos é entre duas represas é um vale, e a gente com aquela sinalização vermelha piscando, era o sinal que havia um problema era a unica coisa que a gente tinha..."
         Outra pessoa importante do automobilismo brasileiro relata sobre a pista e suas curiosidades, o bicampeão das Mil Milhas Brasileiras, Gaucho Breno Fornari, conta uma de suas historia a Radio Gaucha de Porto Alegre:
                  "...naquele tempo interlagos era tudo macega, e a noite então os animais saiam e invadiam a pista.....agora esse fato real, que quase se tornou uma tragedia no final da prova , porque ele venho toma satisfação comigo ( piloto curitibano )....o cavalo cada volta que eu fazia se aproxima mais da curva do Cafe , onde faz a junção....ele vinha descendo, era meio descida e ai vazia a curva pra subi...como eu achei que o cavalo ia se aproximando cada vez mais da curva, o piloto atras de mim via me assediando muito, a corvette vinha grudado na minha traseira, ai quando cehgo perto eu imaginei, esse cavalo deve tar na boca da curva eu vo tira o pé, e vai ser a hora que ele vai me passa....ele venho e passo com a maquina a todo vapor e venho e abraço o cavalo...."
 
            Com o passar do tempo a pista de Interlagos foi fechada, reformada inumeras vezes, ate receber o traçado que hoje detem. Desde 1972, a pista que posterioromente com a morte de Jose Carlos Pace ( que venceu na mesma pista em 1975 com uma Brabham ) recebeu esse nome, sedia o Grande Premio de Formula 1 do Brasil. Por decisões da FIA, de 1980 a 1990 o GP foi em Jacarepagua, outra pista brasileira que falaremos outro dia.
                                                                                                             
                    Em 1991, ja com este traçado mostrado acima, e que se permanece atual, o mundo teve a oportunidade de presenciar a mais dura, e linda vitoria de todos os tempos, vinda com a Mclaren de Ayrton Senna. Sendo poli, Senna ao fim da corrida, apos ter resistido bravamente aos ataques de Nigel Mansell com sua superior Willians eletronica, restou somente a primeira e a sexta marchas, pois o cambio quebrou a 7 voltas do final, e para abrilhantar mais ainda a corrida, na ultima volta, entrando no pinheirinho começou a chover. Nunca mais esqueceremos aquela linda narração de Galvão Bueno, e os urros de Ayrton Senna dentro do cockpit, dizendo " eu ganhei, eu ganhei..". Ao final da prova Senna sofreu um espasmo muscular, conta o enorme esforço provocado para guiar o carro com apenas 2 marchas, sendo tirado do carro pelos paramedicos , e levantando a taça e a bandeira do Brasil em lagrimas conta a dor muscular. Lembremos um trecho da narração de Galvão Bueno, feita na Rede Globo:
         "...uma travada tipica quando ta molhado, ai o Senna, ta chovendo! Ta chovendo Mihaly Hidasi, acaba com isso !!...depois desta curva aponta Senna! Vem pra reta! Vai pra vitoria! Mihaly Hidasi! Ayrton, Ayrton, Ayrton Senna do Brasil!!!! ... de ponta a ponta ele vence em Interlagos...."
 
         Tivemos que esperar de 1993 a 2006 para vemos uma nova vitoria brasileira no circuito Jose Carlos Pace, com Felipe Massa. Fortes emoções tivemos em 2008 com Massa concorrendo o campeonato mundial, que seria definido ali, ganha a prova, porem perde o campeonato para Lewis Halmiton. Feito parecido vimos esse ano no mesmo circuito, com Alonso perdendo o titulo da mesma forma que Massa, so que dessa vez para Sebastian Vettel, e tivemos o orgulho de ver Felipe mais uma vez subindo ao podium em casa.
           Unimeras competições hoje colocam suas rodas na pista de Interlagos, Formula Truck, Moto GP, Formula 1, Stock Car e muitas outras, porem esta pista concerteza sera o maior palco de felicidade e esperança dos Brasileiros, onde quando o futebol ainda estav escondido nas varzeas, maquinas lindas e seus pilotos incriveis voavam baixo, ou quando o pais em crise, desacreditado via um brasileiro vencer enfrentando todas as dificuldades possiveis. Eternamente Intelagos sera lembrado.

Fonte: Rede Globo de televisão/ Speed Tv - Sky tv/ Radio Gaucha
Ass.: Renan Mendes

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Curitiba - Stock Car - 2012


Curitiba 21-10-2012

Curitiba, 10° Etapa do Brasileiro de Stock Car, uma pista ótima, com carros ótimos. Barrichelo faz sua primeira corrida se adaptando bem ao carro, correndo com o numero 17 o primeiro de Ingo Hoffman, que deu o primeiro capacete a Rubinho. Um novo banco é estreado com fibra de carbono moldada ao corpo do piloto.

Atila e Valdeno largam na frente bem, duca rocha também larga bem. Muita saída no s , Daniel Serra no S passa Valdeno. Thiago Camilo tem a frente de seu carro aberta e sai da corrida, dando bandeira amarela no setor 1. Caca e Alan vem brigando, com o Caca sem dar vácuo, 37:02 na abertura da segunda volta Alan passa Caca, vindo a 4°. Na abertura da 4° volta Alan ultrapassa Valdeno, vindo forte pra cima de Daniel Serra. Lico Caselmodel sai de pista numa rodada, porem consegue voltar, porem o carro pega fogo, tirando ele da pista. O banco novo dava uma dificuldade para sair, porem Lico sai tranquilamente. BA nos 34 min pro final, Lico, Zonta e Thiago Camilo fora da corrida, Atila lidera trazendo Daniel Serra , Alan Khodair, Valdeno Britto e Caca Bueno que teve as aletas da frente arrancadas na confusão do S, deixando o carro esguio de frente.

Sai o Safty, Alan ultrapassa Daniel Serra, Pizzonia sai no S, Valdeno vem atrás do Serra, e Speraficco ladea Pizzonia numa tentativa de ultrapassagem em cima de Caca, Speraficco porem perde a posição. Na volta 12 da forma que a corrida vem, Caca Bueno ficaria em 1° lugar no campeonato com 147 pontos, Serra em segundo, dando uma dobradinha da Red Bull, já que Ricardo Mauricio esta fora da corrida, e cai varias posições. Rubinho com o carro 17 que foi uma tormenta já, ultrapassa Speraficco pela 18° posição com o botão de ultrapassagem, na abertura da volta 13. Nos 17:30 Alan abre pra cima de Atila, porem é feita uma boa defesa. Nos 15 min pro final, Barrichelo passa Mufatto pela 17° posição, estando a 2 atras da sua posição de origem. Nono e Pizzonia tocam na entrada do S pelo 6° lugar, Nono fecha e mira no Caca, já Pizzonia tem baixa de rendimento pelo desgaste dos pneus traseiros, tendo que endurecer a barra frontal, pra aliviar o desgaste traseiro. Rubinho nos 12 min tem seu pneu traseiro esquerdo furado, e sem radio desde a volta 5.  Com a confusão Rubinho toma uma volta dos 5 primeiros colocados.

Corro de Boesel para nos boxes, aos 8 pro final, sem expectativa de volta.  Max Wilson ultrapassa Denis Navarro, na entrada do S, local da maioria das ultrapassagens, e também o ultimo lugar a ultrapassar na abertura da volta. Ricardo Speraficco perdeu a posição a um minuto na reta principal, ficou em 13°, porem na entrada do S adiantou a freada, e toma novamente seu lugar na manobra mais linda da corrida.

Ultima volta Atila vem pra primeira vitória no ano, dominou totalmente os treinos e a poli, e sobe muito no campeonato, não para vencer mas para ficar bem próximos dos primeiros colocados. Boa corrida fez a Red Bull que coloca seus dois pilotos nas duas primeiras colocações do campeonato. Rubinho por todos os reveses ainda completa a prova em 23°.
Ass: Renan Mendes ( Desculpem as postagens estarem fora de cronograma, estamos postando as que não foram postadas, obrigado pela compreeensão )

 

Auto Parts 400 - NSCS


Richmond, 07 de setembro de 2012, chuva muita chuva. Assim começa a ultima etapa da classificação para o chase 2012 da Sprint Cup.

Começando com bandeira amarela, a corrida so tem largada na 6° volta, tendo como líderes Jeff Gordon, Earnhartd Jr. e Clynt Bowyer. Dale após duas voltas pega a ponta e Gordon cai para quarto, ao contrario de Kyle Busch que ganha algumas boas posições no começo da corrida.

A 45 voltas após o começo da corrida, a bandeira amarela volta devido a chuva que caia. Após parada nos pits Earnhartd volta a frente. A prova teve reinicio na volta 51 com Dale Jr. segurando a liderança. Outra B.A. aconteceu logo em seguida depois de David Ragan Beija totalmente o muro. Na volta 57 os carros recebem a bandeira verde e Dale segue na ponta da corrida, porem o carro n°11 segue colado no #88. Com 60 voltas de corrida Denny Hamlin #11 assumiu a liderança da corrida, perdendo-a 27 voltas depois para Dale, mesmo assim o herdeiro do “Intimidator” toma um chocolate de Hamlin, que retoma a ponta.

Na volta 130 surge o primeiro pit stop em bandeira verde com M. Ambrose e Kurt Busch sendo os primeiros da fila. Chove novamente e a bandeira amarela aparece com 138 voltas completas. Depois de girarem 14 voltas para ajudar a secar a pista, a direção de prova resolve acionar a Bandeira Vermelha, pois a chuva aumenta e a pista fica muito perigosa. Com 52 voltas de paralização, os carros reiniciam a prova sob bandeira amarela. Na volta 155 bandeira verde é tremulada e Dale Jr. lidera com Hamlin que duas voltas após toma a ponta e deixa Dale na poeira, vindo a 8° th após 10 voltas.

Clint #15 da um salto para segundo colocado, colando em Hamlin e sedento pela liderança. 210/400: Kahne vem rápido e ultrapassa Clint Bowyer pescando o segundo lugar e pressionando Danny Hamlin. Treze voltas apos, inicia-se as paradas em B.V com McMurray. 234/400: Bowyer toca em Montoya roda e cria uma nova bandeira amarela, vendo a vitória ou uma liderança se distanciar.

Com a pista suja e os carros danificados uma bandeira verde surge 6 voltas depois com Martin Truex Jr na segunda colocação, supreendentemente Bowyer “respira fundo” e incia uma corrida sem igual. Na volta seguinte, Truex assume a ponta em cima do piloto n° 11 da Gibbs, deixando o pra tras, porem tendo que se “aquietar” na volta 275, após uma nova B.A.. Com a relargada Tony Stewart assume a ponta e Jeff Gordon volta para perto dos lideres com o Lucky Dog.

100 voltas para o final: Ryan Newman que vinha em segundo lugar ultrapassa o Smoke, chegando ao chase. 308/400: Bowyer cola atrás de Stewart ultrapassa-o por dentro na curva 2 e vem a “todo vapor” para cima de Newman iniciando uma bela disputa pela ponta. Bowyer pressiona o n° 39 por dentro, Newman segura, fecha a porta mas com 313 voltas Clint assumiu a liderança da corrida. Kyle Busch que já estava uma volta atrás com os pits errados após a ultima B.A. entra novamente nos Pits, e tem o azar de uma porca ser presa não entrar na roda, isso custou totalmente a corrida para esse piloto que já não esta tão bem assim no campeonato e também na carreira. Como sempre na Nascar as ultimas voltas foram dramáticas. Gordon e Kyle Busch brigavam pelos pontos, sobrou foi para esse ultimo, 2 voltas atrás termina a corrida em 16° entrado no chase por muitíssimo pouco.

Ao contrario estava Jeff Gordon e Clint Bowyer, em segundo e primeiro lugar respectivamente, e alias Bowyer fez uma daquelas estratégias doidas como Kaselowski já fez esse ano torrando ate a ultima gota de gasolina para não precisar parar perto do final, vencendo a corrida.

 
Ass.: Renan Mendes ( Pessoal pesso desculpas pelos posts estarem fora de cronograma )

Fonte: Fox Sports

 

 

 

domingo, 2 de dezembro de 2012

DESCULPAS - 2

Poisé pessoal mais uma vez me redimo diante de vocês. Estou cursando faculdade, então estou tendo quase nada de tempo para acompanhar as corridas e relatar a vocês, porem farei um intensivo nos proximos meses para atualizar os posts, e preparar para as temporadas do ano que vem. Também iniciarei a fazer posts sobre jogos de automobilismo variados e sobre pistas, espero que gostem.
Muito Obrigado pela paciencia e Atenção.
Ass.: Renan Mendes

domingo, 21 de outubro de 2012

Cascavel - Stock Car Brasil - 2012

Cascavel – Stock Car – 16 de Setembro de 2012 - 8° etapa

Desde os anos 90 a stock havia abandonado o circuito de Cascavel, tradicional em provas brasileiras ate metade da década de 90. Reformulado o circuito esse ano volta a sentir a borracha dos pneus dos Chevrolet’s e Peugeot’s da Stock Car Brasil. Com uma poli inesperada em cima de Daniel Serra, Atlia Abreu largou na frente, fortemente criou uma boa distancia, Daniel Serra perde o segundo lugar na primeira curva, recuperando um pouco depois.

                A reformulação da pista de Cascavel a deixou muito rápida, e a maioria das curvas para esquerda, somado a isso algumas poucas irregularidades de terreno e a inclinação das curvas trouxeram um temor as equipes, já constatado nos treinos, o desgaste enorme do pneu direito traseiro. Já na 3° volta Xadinho Negrao teve um pneu estourado, justamente o que relatamos acima, as equipes então começaram toas se prepararem pra uma rotina de paradas, por pneus estourados.
Duas voltas depois foi a vez de Mufato e Burti terem o mesmo “mal”, porem para Luciano Burti foi fim de prova, enquanto isso na primeira curva, também por problemas no pneus direito traseiro Ricardo Mauricio roda e sai na terra, que seca propicia para ele sair dali, porem com problemas no carro. Pouco depois Ricardo Sperafico da adeus a prova com o traseiro direito estourado.
                Com clima seco e quente, a pista subiu rapidamente 10 graus de temperatura, de 30 para 40 em questão de poucas voltas, fazendo com que o desgaste dos pneus se tornasse irreversível. Nas voltas sete e oito a corrida quase que literalmente pegou fogo, Popó Bueno que já havia saído da pista mais uma vez sai na terra, só que dessa vez com um pneu estourado, junto sai Caselmodel, assim Júlio Campos escapa e assume a primeira posição. Entrando na primeira curva Losaco roda e o carro se atravessa no agudo da curva , sendo atingido fortemente por Eduardo Leite, que não consegui desviar em tempo, a frente dos dois carros ficou destruída, trazendo bandeira amarela para corrida. Enquanto isso na curva seis Zonta sofre com um pneu furado também.
                Com os carros já na terra, foi curioso o momento em que as camionetes foram rebocar o carro de Eduardo Leite. No momento em que uma das S10 puxava o automóvel a frente do se desprendeu totalmente, saindo eixo e pedaços do motor, juntamente ao assoalho do carro, devido a força da batida. Relargando na volta 15, Júlio Campos vem a ponta com um ou dois botões de ultrapassagem, enquanto Daniel Serra vai ficando para trás, Valdeno Britto encosta seu Peugeot no segundo colocado trazendo Caca Bueno no embalo, e tendo ultrapassado Tiago Camilo. Com um pouquinho de pressão, Valdeno Britto que estava com bons pneus, ultrapassa a RedBull, e vai a caça de Campos, e um pouco depois Caca Bueno que vinha no vácuo de Valdeno roda em meio a pista recebendo uma leve batida de Alan Khodair. Alan Kodhair não sofre nenhuma avaria grave, e algumas voltas depois ultrapassa Daniel Serra por fora, Serra tenta dar o troco porem Nono Figueiredo vem colado atrás dele, impossibilitando uma reação de Daniel. Caca consegue ir ate os boxes, porem a mangueira da parafusadeira fica pendurada no aerofólio do seu carro, tendo que voltar pra pista, enquanto isso Valdeno Britto assume a liderança. Aos 10 minutos para o final da prova, Patrick Gonçalves na curva da vitória, roda e sai fora da pista, e a poeira predomina na reta dos boxes, pois a 60 dias não chove, e a mais de 90 dias não tem uma boa chuva na região. Atrás Daniel Serra vem lento, e Valdeno Britto segura a liderança conseguindo abrir boa distancia ao segundo colocado.
Aos 08:30 min para o final, Atila Abreu passa Antônio Pizzonia e Duda Pamplona, Pizzonia aproveita a deixa e passa também Pamplona, que querendo defender a posição balança um pouco na pista, demonstrando o grande desgaste dos pneus. Mas a estrela da corrida naquele momento era Max Wilson. Tendo largado 25°, sobe 20 posições, e ultrapassa Wosman na reta dos boxes aos 07: 40 min.  Algumas voltas após, 1:03:533 era a volta mais rápida da prova, feita por Valdeno, Pizzonia briga com Wosman durante a volta, tendo como resultado ao invés de uma posição, um pneu furado, e sai da pista, Atila Abreu a essas alturas vem e toma a 5° posição de Wilson, rasgando o pelotão da frente aos 05:40 min do final.
Faltando um pouco mais de três minutos, Nono e Atila, companheiro de equipes, brigam na pista por posição, Nono com pneus mais gastos deixa Atila ultrapassar, três curvas após Nono reage e toma novamente sua posição, sendo a reta principal sua, porem Atila que possuía mais botões de ultrapassagem retoma a posição de Nono Figueiredo no fim da reta. Perto do final, Daniel Serra teve o pneu descolado do carro, na porta dos boxes, conseguido entrar para troca, no mesmo momento em outra parte da pista, a porta de Patrick Goncalves abre faltando 1 min para final e mais uma volta. Liderando estava Valdeno Britto, vindo Julio Campos com sua melhor posição da carreira em segundo, e Alan Khodair em terceiro, terminando assim a corrida, juntamente com Max Wilson tendo subido 19 posições.

 

 Ass.: Renan Mendes
Fonte: Rede Globo de Televisão

               

 

 

Cingapura F1 - 2012


Cingapura 2012 F1

14° etapa, no talvez mais lindo circuito da temporada, com uma iluminação invejada pela própria NASCAR, Hamilton crava a pole, e Maldonado o segundo lugar. Porem estes dois pilotos já se envolveram em acidente no circuito de Valencia, sobrando a pior para o piloto inglês.

A partida não foi calma, mas não houve a carambola que todos temiam entre Maldonado e Hamilton. Pastor perdeu dois lugares na largada, para Vettel e Button, enquanto que Hamilton não foi incomodado. Atrás, Kovalainen foi tocado e partiu a asa dianteira, e  Felipe Massa sofreu um furo que o levou às boxes, ficando ele com o ultimo lugar.

A partir dali, começaram as táticas, onde a grande movimentação eram as paradas nos boxes, devido às tais estratégias de duas ou três paradas nas boxes. E a corrida estava a chegar ao puro aborrecimento quando na volta 23, a caixa de velocidades de Lewis Hamilton acabou. Vettel herda a liderança, com Button no segundo lugar. Pouco depois, as comunicações na boxe sugerem que eles sabiam do problema na caixa de velocidades desde ontem. Com isto, parece que as hipóteses de Hamilton em alcançar o título ficam ainda mais escassas.

Um pouco apos, o aborrecimento volta a tomar conta da corrida, à exceção das paradas nos boxes e depois da luta entre Fernando Alonso e Pastor Maldonado pelo sexto lugar. Mas na volta 33, o HRT e Karthikeyan bate no muro numa zona mais apertada e o Safety Car foi obrigado a entrar pela primeira vez.

 O Safety Car andou por mais algumas voltas, até que na volta 36, a Williams indica que o carro de Pastor Maldonado tem uma problema hidráulico e que iria abandonar. Duas voltas depois, o Mercedes do SC recolheu às boxes e a corrida recomeçou.
38/ 61 –  A Force India neste ano , nesta pista esta em 4° e 5° lugar, diferente dos 8, e 9° do ano passado. Vettel segura a ponta, Button e Alonso vem atrás.  39/61 – Bandeira Verde , Alonso fica bem atrás, um pouco antes da largada Button quase bate em Vettel. Weber ataca a F.I. e depois de duas curvas ultrapassa a quinta posição. Nova bandeira amarela, Schumacher torra pneus e enche totalmente a traseira de Vergne, saindo longe na área de escape. Os dois saem do carro e tiram a balaclava, parece briga mas apenas uma conversa e um comprimento entre os dois. Bruno Senna sobe a 11° e Massa a 12°.
 
 Assim mais uma parada pra todo mundo. M.Webber sai dos boxes em 15°, perdendo 10 posições. Relargada em 43/61 – Vettel, Button, Alonso , Di Resta fazem a ponta. Felipe Massa força ultrapassagem, travo as rodas entre as de Senna, e tira dele a 9° posição.

48/61- pela 11 th brigavam Kobayashi, Webber, Hulkenberg e Perez, com diferenças na media de 0.4 segundos. Vettel sustenta a diferença media de 1,5 s, Perez força em cima de Hulkenberg e quebra sua asa dianteira, tendo que vir pros boxes.  Koba e Webber se digladiam na volta 50, Webber força por dentro na curva, Koba vai próximo do muro e Hulkemberg aproveita a deixa e ultrapassa, levando um pedaço da asa dianteira de Koba.  A 15 min do fim da corrida, os pneus estão totalmente deteriorados, o problema entre Massa e Senna é investigado e no ver da direção de prova não ocorreu nada. Button perde rendimento comparado a Vettel, porem o acidente entre Webber e Koba entra em investigação.

11 minutos para o final, a corrida fica sob determinação do tempo, devido os 3 carros madrinhas. Hulkenberg crava a melhor volta, 1’51.033.

A 3:30min, a direção de prova resolveu que o resultado da investigação de Webber e Koba seria dado após o fim da corrida. Webber vem forte em cima de Ricciardo, que como Senna já não tem mais pneus para acompanhar a frente de Webber, ultrapassando-o. Massa vem a 8th, com pneus super macio, que já estão no limite do limite faltando 1:50 min. Bruno reclama no radio fazendo a volta a mais de 2 min. mostrando o forte desgaste do carro. A esta altura o desgaste é enorme para todos, pois a corrida já passou além do que é normal em numero de voltas. Não bastasse a Willians perde potencia, fazendo com que Bruno abandone a prova faltando 30 s, assim nenhuma das Willians termina a corrida.

Zerado a 5 curvas da reta final, o tempo deu a Sebastian Vettel a vitória, Button vem em segundo e Alonso vem em 3° segurando a ponta o campeonato.
Ass.: Renan Mendes
Fonte: Rede Globo de Televisão
 

 

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Nascar Sprint Cup Series

Dai pessoal! Pesso mais uma vez desculpas por não ter acompanhado de perto as corridas de julho pra ca, por motivos de força maior tive de "ficar de molho".
                 Bem mas vamos volta a ativa, e falando de um assunto muito show de bola.
                Dia 16 de Setembro, semana passada, em Chicago foi aberto o Chase da Sprint Cup, as 10 ultimas corridas para definir o novo campeão, ou um ja campeão da Sprint Cup, a principal categoria da NASCAR. Nomes como Jimmie Johnson ( #48), Tony Stewart (#14), Dale Earnhartd Jr. (#88) e Jeff Gordon (#24), nossos velhos racing's conhecidos estão confirmados nesse inicio de Chase 2012. Favoritos? Talves....!
             Jimmie Johnson, 5 vezes campeão da Nascar, que teve seu reinado derrubado quando criado o Chase , sempre é um favorito. Se não o piloto mais completo da Sprint, esta entre os mais completos, sua experiencia sempre fala mais alto na pista, conquistou vitoria em Daytona, e quase sempre se manteve dentro dos Top's 5 e 10, e nesse inicio de Chase vem em 2° lugar com uma diferença de 3 pontos do lider.
             Atras de J.J vem o Smoke, com 8 pontos de diferença do lider e 5 do segundo colocado. Tony Stewart foi o principal "destronador" de Jimmie Johnson, acabando com a era de 5 campeonatos consecutivos ( 2006 a 2010 ), foi um dos apoiadores para criação do Chase, e venceu o campeonato de 2011, inesperado para ele. Entrou no Chase e dominou as 10 ultimas corridas. Outro racing, sempre tando la atras na largada vem lapidando posição por posição ate entrar no top 5 ou 10.
             Temos também otimos pilotos no chase, podendo ser favoritos em questão de habilidade nas pistas Dale Earnhartd Jr. e Greg Biffle, que alias no começo da temporada 2012 mostrou um show de pilotagem, e vem mostrando memso estando um tanto "timido" em seus resultados. O azarão da vez foi Danny Hamlin ( #11), vindo na liderança ate a entraa do chase, possuindo vitorias na temporada, teve uma pane seca no ultimo domingo, ficando e 16°th na corrida caiu para 4° colocação no chase, pode se recuperar tranquilamente, pois a Toyota vem acretando os seus carros, e dominando as corridas, deixando ate mesmo a super campeã Chevrolet "na poeira".
 
              Porem não são estes os principais favoritos, mas sim um garoto que em 2010 venceu a Nationwide Series com 6 vitorias, e este ano brilhou intensamente tendo 4 vitorias, e não so por elas, mas pilotando um Dodge, sim um Dodge Charger de numero 2 da Penske, mesma equipe com quem venceu a NNS. Todos nos amantes de NASCAR sabemos o quanto esta ruim a atuação da Dodge, sabemos também do comunicado de "aposentadoria" da marca da Sprint Cup decorrente dos altos gastos, e dos poucos bons resultados. Porem este cara chamado Brad Kaselowski, vence Chicago e desponta na cabeça do Chase, e o que muitos criticos disem é que não sera nada facil tira-lo de lá.
              Iniciem suas apostas, e nesse domingo acompanhem a Sylvania 300, com trasnmissão ao vivo pela Fox Sports, as 15h.
Ass.: Renan Mendes
 

domingo, 16 de setembro de 2012

Desculpas!

Ola pessoal, aqui quem fala é Renan, o comandante dessa nave louca.
Pesso desculpas a quem acessa meu blog, por não ter mais postagens a muito tempo, isso devido a minha disponibilidade, estou cursando Faculdade de Historia, e o trabalho também me ocupa muito tempo, mal tenho assistido corridas, e alem disso outros afazeres que me ocupam os domingos diretamente, porem hoje estou voltando com um post sobre a Stock Car em Cascavel.
Vou procurar a deixar o blog atualizado o maximo possivel.
Obrigado pelos acessos, ultrapassamos 1500, o que admito que vou uma bela surpresa pra mim.
Fiquem todos com Deus, e mais uma vez OBRIGADO.
Ass: Renan Mendes 

segunda-feira, 16 de julho de 2012

GP da Inglaterra - Formula 1

Silverstone GP – Formula 1 – 08/07/2012

                Mais uma vez a formula um volta a um de seus berços, Silverstone na Inglaterra. Incluso no calendário desde 1950, a pista foi um grande campo de batalha, onde os britânicos veneraram  pilotos como Graham Hill, Jeson Button e Nigel Mansel. Durante treinos classificatórios a chuva venho, já como esperado, porem mais forte do que precisava. A saída dos boxes foi feita com pneus intermediários ( alais para a corrida foram escolhidos Intermediários, De Chuva, Slicks Duros [ médios ] e Macio ), o que na verdade foi um grande erro, os tempos ficaram em torno de 1’48.000, alguns pilotos arriscaram o pneu de chuva logo no Q1, e fizeram certo, no Q2 a chuva aumentou, o suficiente para Massa, Schumi, Alonso, Raikkonen e demais pilotos errarem. Enfim a direção de prova as 10:30h da manha pelo horário de Brasília, resolveu dar bandeira vermelha e só relargar o Q2 quando a pista tivesse em melhores condições



Com tempo aberto para a primeira parte da corrida, o pneu foi escolhido senod o polo Alonso usanso o Duro. O tempo é grande fator pois pode mudara qualquer hora, depois da aguarada dos trienos a pista na hora da largada, a pista estava com 31 graus centigrados. Apaga-se as luze vermelhas, Alonso vem pra direita por dentro da curva, Felipe ataca e ganha uma posição, Weber vem em segundo, Hulkenberg fura um dos pneus e cai mais ainda, schumi mantem a terceira posição e Bruno Senna sobe de 13° a 8°.  Na segunda volta Hamilton, Raikkonen  e Perez brigam em três curvas lado a lado, quase se tocando, nos s depois da reta Felipe tenta ultrapassar Schumi, e Vettel vem pra ultrapassar, Felipe segura o 4° lugar durante toda  a 4 ° volta, e na mesma volta Paul Di Resta tem de abandonar, pois um pedaço de carro fura um dos pneus e prejudica a suspensão. Felipe ataca Schumi, e vettel vem atrás, Schumi segura a Ferrari mesmo com a Scuderia trazendo a asa aberta na 7 volta, e so consegue pegar a 3° posição na 11° volta abrindo a 12°.

12/52, Madonado toca com Perez, que fica na contramão e para, Madonado fica na pista com o pneu furado, em Monaco os dois já tiveram problemas, da mesma forma ate, com Maldonado atirando o carro pra cima de Perez que tentava um ultrapassagem limpa, na volta 14/5 a Ferrari trabalha bonito pra Massa no pit, voltando a frente do Alemão, pressionando Ricciardo em 10°. Alnso para em 16/52 e volta  com pneus duro novamente, pois este da vantagem ao carro, 19/52, Alonso coloca de lado três vezes em Halminton, a Ferrari ta mais veloz e consegue ultrapassagem, que perde a uma curva depois e recupera novamente no final desta. 24/52 schumi, raikkonen e halminton briga pela 5° posição colados um ao outro, com Raikkonen ultrapassando, e Hamilton recebendo radio para ultrapassar porque os pneus teriam muito desgaste, Schumi cai a 7°, e 5 voltas depois Hamilton volta aos boxes, colocando o pneu duro pra ter melhor rendimento.


Button vem na 32/52 com a asa aberta em cima de Hamilton ultrapassando-o e trazendo Grosjean, que não pode ultrapassar na hora, Vettel vem pros boxes e Massa vai a 4°, e duas voltas depois Kobayashi e Shucmi briga pela 6° posição, com o Alemão fechando todas as portas possíveis de ultrapassagem. Alonso troca para pneus macios em 38/52 e weber encosta, Kobayashi entra muito rápido nos boxes e perde o controle derrubando 4  mecânicos, um deles teve pequenos ferimentos na perna. 46/52 Weber vem colado em Alonso tirando 1s de diferença, na volta seguinte Weber abre a asa mas Alonso defende categoricamente, diminuindo a diferença pra 0.3s, mais duas voltas Weber vem por fora depois da reta dos boxes, trava os pneus e Alonso tenta segurar, Weber da mais potencia com pneus melhores e passa longe. Bruno Senna a uma volta do fina ultrapassa Hulkenberg, conseguindo a 9° posição, e Mark Weber vem em 1° vencendo a corrida, com Alonso em 2°, Vettel em 3°, Massa em 4° e Senna em 9° pontuando pela primeira vez esse ano, e Massa retornando a frente.



Fontes: Rede Globo de Televisão

Londrina - Stock Car Brasil


Londrina – 5° Etapa – 01/07/2012 – stock car brasil

                Com um calor forte a temperatura dentro dos carros chega a 65 graus, o asfalto possui muita aderência diferenciando do anos passado.

                        Na largada caca Bueno larga muito bem, Luciano Burti que vem em segunda posição vem lado a lado com Tiago Camilo. Xadinho negrão acaba cruzando a chicane, e caca Bueno já abre uma boa diferença pros outros. 35:48 Daniel serra ultrapassa por dentro Thiago Camilo assumindo a terceira posição, queimando um botão de ultrapassagem, uma volta após Tiago retoma a posição na mesma curva que perdeu, Tiago fica somente com um push to pass. Atila ganha posição sobre Alan Kodhair na reta principal sem problemas em 33:20, mostrando a ajuda que o push to pass da ao piloto. Com 23:28 o pneu traseiro de caca começa a desgasta, o radio chama e pede pra ele “caprichar”, e Daniel Serra começa novamente a apertar Tiago Camilo, que tem somente um botão de ultrapassagem, Alan Khodair vem a assumir a 5° posição em cima do Ricardo Mauricio, 20:59 Ricardo retoma a posição, um foi na reta principal e outro na Oposta.
                     Alan Kodhair depois dos 20 min tem um pneu estourado e fim de prova. Alceu Feldemann ultrapassa dois carros em uma curva so o que em Londrina é extremamente difícil, Valdeno Brito ultrapassa Ricardo Mauricio que luta pela retomada da posição, Valdeno já vinha de uma corrida de economia de pneus, isso a 12 min do encerramento. Daniel Serra sente que o carro sai de frente, e Andrea Matheis pede pra ajustar as barras estabilizadoras, diferentemente do Caca que reclama do carro sair de traseira e coloca o freio pra frente. Faltando 5 minutos pro final a corrida entra na parte critica, quando os pneus estão muito gastos já, e sobram poucos botões de ultrapassagem.
                      Caca segue na ponta economizando pneus, Daniel Serra pressiona Thaigo Camilo que não tem mais push to Pass, Thaigo defende, Valdeno pressiona Daniel dando totós, e Ricardo Mauricio e Marcos Gomes vem na mesma tomada, Camilo defende e segura os 4 pilotos. Na volta seguinte Mauricio toma a posição de Valdeno, faltando 0:52 min, danei ultrapassa por fora na reta principal, chegando na terceira posição, Valdeno pressiona Ricardo Mauricio, que Thaigo Camilo segura, mesmo com o carro muito inconstante. Caca, Burti e Daniel Serra garantem o podium, já Camilo, Valdeno, Ricardo Mauricio e Marcos Gomes batalham em todas as curvas, ficando Thiago, Ricardo, Valdeno e Marcos Gomes na grade final. Merecida vitória de Caca, ele liderou de ponta a ponta com muita tranquilidade e pericia, sabendo economizar bem os pneus, e não sofrendo ataques de Burti.


Fontes: Rede Globo de Televisão

Lowes - Sprint Cup 2012


Charlotte/ Lowes400 – Sprint Cup – 2012

                Novamente a NASCAR vem a mais um de seus épicos circuitos, Charlotte em Lowes, onde alias, se encontra hoje o museu da NASCAR, uma ótima opção de visitação e entretenimento a quem vai a Lowes. Biffle e Kasey Kahne foram as grandes estrelas da corrida, ficando a vitória com o segundo piloto, que deu um show a parte durante as 400 voltas de Charlotte.

                Largando nas primeiras posições, Ambrosio e Almirola, colocam os carro da Petty Motorsport na poli e também na liderança da primeira parte da corrida, deixando os Toyotas e Chevrolets, dominantes na temporada para trás. Com 4/100 Almirola troca de posição com Ambrosio, que perderia a ponta na volta 10/400 para Greg Biffle que vinha muito forte de terceiro lugar.

                122/400: Durante o primeiro quarto de corrida, tudo foi tranquilo, Kyle Busch vinha fazendo uma espetacular prova, vindo da 17° posição na hora da largada, assumindo temporariamente a liderança, e trazendo consigo Ambrose em 2° e Biffle em 3 °. Duas voltas depois Greg assume a segunda posição, começando a derrubada dos carros da Petty, mais três voltas (127/400 ) Biffle já assumia novamente a ponta de Charlotte.

                Até a volta 191/400 novamente a corrida se mostra calma, porem Busch começa a batalhar com Biffle pela 1° posição ganhando-a, a essas alturas os carros da P.M.R. ocupavam 8° e 12° posição. Algumas voltas após ( 214/200 ), passando da metade da corrida, Jimmy Johnson que não largara bem novamente, ocupava 4° lugar, e além disso já haviam sido dadas 4 bandeiras amarelas e 14 mudanças de lideres. Três voltas depois Greg Biffle sustentava a ponta com a pressão de Kasey Kahne em segundo lugar, mal sabiam todos que Kasey Kahne seria o nome da corrida de Charlotte, Ambrosio com problemas na suspensão para nas garagens perdendo posições.

                223/400: Com parada nos pits sob bandeira verde, Cassil #83 lidera ate 6 voltas depois Biffle novamente assumir a ponta, Matt Kenseth que fazia corrida mediana começa a ter problemas e fica 1 volta atrás de Biffle, o líder. A 281/400, a corrida vem mostrando realmente a tranquilidade dessa temporada em relação as bandeiras amarelas, que ano passado ultrapassaram o numero de 60 durante toda a temporada, Kasey Kahne consegue fazer com que Biffle ceda a pressão, e assume a liderança, Danica Patrick faz seu trabalho trazendo o carro em 32°, Tony Stewart dono da equipe de Danica deixou bem claro que não seriam boas posições que valeriam a piloto, mas sim trazer o carro intacto ate o fim da corrida.

                318/400: Já se passa o 3° quarto de corrida, Kasey e Greg vem na ponta, na entrada da volta Biffle ultrapassa segurando a ponta, toma uma boa resposta de Kahne por fora, e assume a liderança novamente por dentro da curva 3, fazendo a corrida esquentar pela primeira posição. Duas voltas após surge a 5° bandeira amarela, trazendo os carros para os pits, e ate mesmo la dentro ouve disputas, entre Calr Edwards e Kasey Kahne, fazendo com que o carro #99 perca muito tempo. Seis voltas depois (326/400 ) é dada a novamente a bandeira verde Danny Hamlin #11 e Dale Jr. #88 vem nas primeiras posições batalhando durante as curvas 2 e 3 lado a lado, Kasey Kahne aproveita e da um baile em J.J e Buschinho, ultrapassando os dois por fora.

                69 voltas para o final: Kasey Kahne chega forte em Denny Hamlin, joga pressão em cima do numero 11, e o ultrapassa, reconquistando a primeira colocação e abrindo boa diferença para o carro da Toyota. 365/400, a corrida entra na sua parte final, e sempre mais dramática, as primeiras posições se dão assim: 1° - Kasey Kahne, 2° - Denny Hamlin, 3° - Greg BIffle, e em 4° lugar Kyle Busch.

Algumas voltas após a briga pelo luck dog vinha entre J .J. , que caiu muitas posições por um erro nos boxes, e Matt Kenseth, na espera de uma nova bandeira amarela. Já 24 voltas após (389/400) Greg Biffle entregava a posição a Busch, e a corrida se aproximava para as ultimas e desesperantes 10 voltas que ,mostraram a américa e o mundo a superioridade de Kasey Kahne em Charlotte, confirmando mais um vencedor diferente na NASCAR nessa temporada.


Fontes: Fox TV; Canal 28; Sky

Pocono 400 – Sprint Cup – Nascar 2012

                Mais uma vez a Nascar coloca suas rodas no circuito de Pocono. Para quem não o conhece, Pocono possui tres curvas baseadas em tres circuitos distintos da Nascar. Em particular esse ano a direção de prova resolveu realizar 400 milhas, diferente do tradicional de 500 milhas, pois o publico reclamava muito a longuíssima duração da prova.


                 Kurt Busch, na corrida anterior foi punido por destratar um repórter, e ficou fora dessa prova. Logo no inicio da prova carro #83 bate em Almendiger ( #22 ), causando  a primeira Bandeira Amarela, envolvido esteve o carro #56, que perdeu um pedaço da carenagem, porem após a colocada de poluriteriano para tapar o rombo o carro volta  pista. 6/160 há a relargada com Joe Logano a frente seguido de , Ambrossio e McMurray. Com mais três voltas Montoya bate na saída da curva 2, seu carro sai de traseira e ele perde 5 posições. Ate a volta 40/160, a corrida se mostrou tranquila, com Dale (#88) liderando a prova, e Jeff Gordon abrindo a janela de paradas am bandeira verde duas voltas após.
Bobby Labonte tambem correu nessa prova no 43° lugar, que é exclusivo a veteranos.


               
76/160 – Após B.A., a relargada com McMurray em 1°, e Kyle Busch cumprindo punição. Jimmy Johnson quase erra a entrada dos boxes para cumprir sua punição, indo a grama. As confusões começariam por causa dos boxes, tendo já mais de 7 pilotos cumprido punições por excesso de velocidade nos boxes. A Nascar colocou 7 medidores de velocidade nos boxes, isso resultou tantas punições que prosseguiriam com o decorrer da prova. Carro #34 fura seu pneu, McMurray, aproveitando a B.A. para pra colocar combustível priorizando sua estratégia. A relargada vem em 83/160, com Greg Biffle, líder do campeonato ate então liderando, os parâmetros da corrida ate então eram de 4 Bandeiras Amarelas, melhor tempo de Matt Kenseth com 0’52.018, e 209,4 mph ( 335, 04 km/h ). As brigas se tornam intensas, em 87/160 Gordon briga com Clint Boyer pela 10° posição, ultrapassando-o por dentro, também em 93/160, Kenseth ultrapassa Biffle pela liderança, deixando o carro #16 a mercê da pressão de Dale Jr, que 3 voltas depois ultrapassa Greg e começa a pressionar Matt Kenseth. Na volta seguinte ( 97/160 ) Gordon deixa Harvick para trás, e Tony Steart aproveita vindo rapidamente para cima do carro #29, o ultrapassando também, já em 10° Kyle Busch tem problemas no motor tendo que para nas garagens.

                 Era então o dia das punições na NASCAR, já se acumulava 10 punições em 100/160 voltas. Greg Biffle #16, cai 3.0s atrás do líder, estando em 3° lugar, e duas voltas depois eles param sob Bandeira Verde, sem bandeiras amarelas o combustível estava “só no cheiro”. Assim duram 8 voltas a janela dos pits, colocando Dale Jr. na ponta da corrida que e 114/160 começa a ceder a pressão de Matt Kenseth e Mark Martin, porem os retardatário foram a salvação do numero 88, causando um baita trabalho a Kenseth. 125/160: 20 carros permanecem na volta do líder, quando uma nova bandeira amarela acontece, os lideres param e Hamlin perde inúmeras posições pelo pit muito demorado, caindo a 10° colocação. Quatro voltas após a bandeira verde tremula, Logano pula a frente, J.J. toma toques de Ambrosio e perde três posições, os carros #88, #29,#17,e #14 vem lado a lado, aproveitando a larga pista de Pocono, a briga foi tão intensa que Matt Kenseth #17 teve de tirar o pé após tocar de lado com Stewart # 14, evitando uma nova B.A.. Então uma nova punição aparece na corrida obrigando a Brad Kaselowski passar nos pits.

                Faltavam 27 voltas para o final, e a corrida em Pocono estava eletrizante, a grande largura da pista permitia brigas constantes de posições entre mais de dois carros, tanto que Gordon começa atacar Kenseth pela 6° posição, segurando durante uma volta, mas tendo de ceder a posição e caindo em uma briga maior com os carros #14 e #5, que fazem uma volta inteira colados lado a lado sem ultrapassagens. Três voltas depois alguns pilotos param para colocar combustível e suportar ate o final das 400 milhas, enquanto na pista Kasey Kahne toca o muro na saída da curva 2 e fura um pneu, provocando mais uma B.A., os 15 primeiros carros não param nos boxes. 18 voltas para o final: Logano relarga pela direita ( lado de dentro da pista )com Martin ladeando-o, porem Tony Stewart vem por baixo, Mark repele seu ataque e o “Smoke” sobra aos ataques de Matt Kenseth. Em 149/160 uma nova bandeira amarela, por pneu furado aparece,  os carros que não haviam parado aproveitam a oportunidade. A bandeira amarela permanece ate 8 voltas para o final, quando Logano, Mark, Matt e Tony relargam na frente. Mark Martin vem por fora rapidamente, Tony cai para 4°, e Matt Kenseth acaba tocando no muro da curva 2, colando em J.J. que vem em quinto, resultado de uma boa corrida, alias tão boa corrida que 3 voltas depois Johnson chega em Denny Hamlin que estava em 4° e prepara ataque também a Stewart que segue em 3°.


4 voltas para o final: A corrida esquenta com as ultimas voltas, Mark Martin que havia ultrapassado Logano, recebe um “totó”, e Logano o ultrapassa por dentro, essa seria a manobra da vitória pois Mark Martin não quis revidar. Como dito antes, J.J. ataca Hamlin, ultrapassa-o e vem forte atrás de Tony, porem a grande diferença segura Jimmy Johnson em 4° lugar. Logano vence, trazendo consigo Mark Martin, Tony Stewart e Jimmy Johnson. O pódio se torna o céu do piloto mais jovem da Sprint Cup, que estava com seu contrato ameaçado se não ganhasse nenhuma corrida esse ano. Devemos aplaudir Joe Logano, Tony que foi o ultimo campeão da Sprint, e também Jimmy Johnson que fez uma corrida ótima depois de má classificação, mas sim aplaudir Mark Martin, que com seus mais de 50 anos poderia ter revidado o ataque de Joe, mas ele velho veterano entendeu que ali estava um jovem promissor, como ele foi um dia, e abriu as portas do sucesso para Joe Logano .


                 

               

Gp de Valencia/ Espanha - Formula 1 - 2012

Velencia/ Grande Premio da Europa – 24 de junho de 2012
Treinos Classificatorios: Com forte calor do verão europeu, a pista de Valencia, mesmo sendo a beira mar se torna uma grande “chapa quente” para os pneus da formula 1 e praticamente nenhuma possibilidade de chuva é cotada para o Grande Premio. A primeira seção do classificatório teve poli com Maldonado, seguido de Di Resta, Vettel se torna um azarão ficando em 14°, e os brasileiros vindo em 7° ( Felipe Massa ) e 10° ( Bruno Senna ). Abrindo o Q2, as Ferrari’s se mostram com pouca aderência com o pneu super. macio, obrigando a por exemplo Felipe Massa colocar pneus Macios, o que por pouco não lhe custou uma boa chance de posição no Q2, mesmo assim no fim desta seção Alonso estava em 11° e Massa em 13°.  Maldonado vinha andando muito forte tirando poli (1’35.475) no Q2 com 30s de diferença de Grosjean, que ficou como segundo melhor tempo da 2° seção com 1’38.504 a 1:35 min do final do Q2, já Michael Schumacher fica em 12° atrás de Alonso, e Bruno Senna em 14° logo atrás de Massa. Na ultima seção (Q3) para a super poli, Grosjean tira melhor tempo na casa de 1’38, então Maldonado o supera, e então Hamilton mostra toda a força de sua McLaren, porem nenhum dos três esperavam que Sebastian Vettel saísse dos boxes faltando pouco mais de um minuto pro final da seção, e o alemão mostrou porque foi campeão nos últimos dois anos da Formula 1, cravando exatos  1’38:086, arrancando a poli position de seus outros três colegas.

Após vitória espetacular de Luis Razia na gp2, ultra passando 2 em uma curva nas ultimas voltas, o f1 tem seu inicio em Valencia com Vettel em primeiro, Hamilton segundo e Maldonado em Terceiro. Calor de mais de 30 graus castigou os pilotos, e trouxe uma estratégia de mais de 2 paradas, o que seria obrigatório para a temperatura, Vettel larga bem e Hamilton força a segunda, Maldonado perde a posição pra Grosjean, Felipe espalha e perde posição e ganha três, Alonso pula a nono. Massa se faz muito agressivo em cima de paul Di resta, quase ultrapassando ele após a reta depois da ponte, Hamilton esta devagar talvez por uma economia de pneus. 10/ 57 Grosjean ultrapassa Hamilton, e Kobayashy vem forte encima de Halminton.11/ 57 abre a primeira janela de paradas do pit, para troca de pneus. Após troca de pneus Fernando ataca todos os que consegue na busca de novas posições, vindo a 6° posição e Senna tenta o acompanha. 20/57 Kobayashi toca Bruno Senna que roda na pista, o japonês bate no muro e em Senna, que cai a 22° por um pneus estourado.  25/57 Senna tem de pagar punição pelo acidente de antes. 28/ 57 b.a no segundo setor, Kovalinen estoura um pneu, quando tocado pelo Vergne da STR ( que após parou ), atacado bruscamente, assim entra o Safety Car. Grosjean aproveita e vem pro boxes antes de todos, seguido de Hamilton, Alonso, Maldonado, Raikkonen. 33/ 57 vem relargada, Alonso ultrapassa Grosjean, assumindo a segunda posição, brigando pela vitória, Massa é tocado por Kobayashi, fica com problemas, Vettel também tem problema, e para no aio da pista, abrindo B.A. em alguns pontos da pista. 36/57 Alonso é o primeiro, Grosjean segundo, Massa volta a pista bem lá atrás. Kobayashi fica fora, e o acidente com Massa vai para investigação, como foi com Senna, e Hamilton também por ter ignorado B.A. 40/57 Kartekhian recebe punição por velocidade alta nos boxes, Grosjean tem problemas e também para a 17 voltas do final, com problemas hidráulicos na caixa de cambio. 48/57, Ba no ultimo setor. 55/ 57, Hamilton trava mas segura a segunda posição e Raikkonen vem atrás forte, e ultrapassa, e Hamilton fica ao ataque de Maldonado. Maldonado força depois de abrir a asa, e Hamilton tenta defender muito forte enrrosca as rodas, Maldonado coloca o carro em cima e Hamilton que bate, Schumacher vem a terceiro. B.A. na 57/57. Mesmo com todas as limitações que a Ferrari possui, sem velocidade em reta, sem boa tração, Fernando Alonso mostra que é o piloto mais completo de sua época, por mais excêntrico que seja, esbanja talento. Para uma nação que esta afundada em crise como a Espanha, ver seu filho de coração,2 vezes campeão mundial vencer em casa, foi o levante de esperança que precisavam, e emocionado Alonso vibra e chora no seu cockpit como nunca fizera antes. Além disso Schumi volta a um pódio, depois de 7 campeonatos mundiais e de ter quebrado todos os recordes, ele desbanca com mais um sendo o piloto mais velho a voltar a um pódio, mostrando que nem mesmo a idade de mais de 40 anos ofusca seu brilho e talento. Completou-se assim mais uma temporada da formula um tendo Alonso em 1°, Raikkonen o “homem de gelo”, retornando também aos pódios depois de uma temporada na NASCAR, em segundo e Michael Schumacher em terceiro.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

Gp de Montreal/ Canada - Formula 1 2012


GP de Montreal / Canada – Formula 1 – 10 de Junho de 2012

                Mais uma vez a F1 repousa sobre o asfalto das américas, e justamente em um dos circuitos mais badalados da competição. Montreal no Canada, circuito de chicanes difíceis, curvas desafiadoras e uma reta de 600 m que convida o piloto a pisar fundo.

O ano de 2012 esta sendo atípico para a competição, seis competições, 6 diferentes ganhadores. Para a Ferrari o circuito é ótimo, as Ferraris tendem a ter os freios sempre mais quentes que dos outros carros, o que é essencial para o Canada, porem uma boa economia de Pneus é crucial, ainda mais em um GP com bastante calor como Montreal, a temperatura da pista beirou 45 graus centigrados. Ponto de discussão foi os “buracos” no fundo da RBR, a critica disse que foram eles os responsáveis pelo bom desempenho em pista dos carros, pois Mark Webber indignado tapou os buracos de sua RBR, e juntamente Vettel, que provou que o carro é bom mesmo sem eles tirando a poli – position. Na grade de largada figurava o líder do campeonato Fernando Alonso em 3°. Alonso lidera o campeonato com 76 pnts.


1/70 – Vettel e Halminton largam bem sem perdas de posições, Massa e Rosberg brigam roda a roda, Rosberg defende as 2 primeiras chicanes, e por poucos metros Massa não o ultrapassa na reta, a asa ainda não seria usada nessa primeira volta. Já na volta 2/70, Felipe, na reta principal e sem abrir a asa ( DRS ) consegue ultrapassar Rosberg, que duas voltas depois receberia mais uma ultrapassagem no mesmo ponto, Vettel abre a diferença de 1,4 segundos de Halminton. Na quinta volta somente Vettel e Massa rodam na casa de 1’19.000, mostrando bom rendimento de seus carros, que na volta seguinte atrapalha o piloto da Ferrari, na 1° chicane escapa com seu carro que sai de frente, Kobayashi aproveita e passa longe, com a errada Massa cai a 12° posição.

                13/70 – Massa muda sua estratégia, e para retornar algumas posições ele coloca pneus macios. Na vigésima volta de 70, Alonso volta do pit a pouquíssimos centímetros de Lewis Hamilton, ficando em 2° lugar, o misto o ajudou, porem a pouca tração da Ferrari deixa espaço para Hamilton o ultrapassar na reta principal. Grosjean que fazia boa corrida para na volta 22/70. Em 25/70, no primeiro setor a Hispania roda, trazendo Bandeira Amarela a esse setor. Ate a volta 41/70 a corrida se mostrou tranquila com poucas grandes brigas de posições, Raikonnen aproveita para parar e colocar pneus macios, fazendo sua primeira parada, Schumi, que aproveita para parar 3 voltas após tem um grave problema com o DRS de seu carro, a asa ficou aberta e o alemão teve de parar por um bom tempo nos boxes para tentar resolver o problema.

                50/70 -  Nessas alturas da corrida Felipe Massa já era o 6° colocado a 2.2 s de Grosjean da Lotus. Hamilton vira 1’17.135 três voltas após, já na 55/70 Rosberg corta um a das chicanes, passando a frente de massa, mas devolvendo a posição logo após estabilizar seu carro, e por sorte bloqueia os ataques de Sergio Perez ao brasileiro. Em 59/70 Hamilton vem pilotando muito forte, com os pneus bem aquecidos e com boa aderência, tirando volta de 1’17.020, assim a Mclaren fica a 1,5s de Vettel, e o alemão a 2.4 de Alonso. Com a diferença diminuindo, Hamilton ultrapassa a RBR duas voltas após, a RBR começa a apresentar os mesmo problemas de velocidade me reta como a Ferrari.

                66/70 – Felipe Massa em ótima recuperação vira 1’16.828, Grosjean consegue ultrapassagem em cima de Fernando Alonso, tomando-o a segunda posição, Alonso a essas alturas já não tem mais pneus. Três voltas após Perez e Vettel já tinha ultrapassado Alonso também. Finalizando a corrida Lewis Hamilton se sagra o sétimo piloto a vencer a sétima temporada desse ano, ficando líder do campeonato a dois pontos de Alonso. Em segundo lugar ficou Grosjean, mostrando que poderá correr por vitorias ainda esse ano, e em 3° Sergio Perez, que surpreende a todos, tendo com sua Sauber – Ferrari, rendimento melhor do que a própria Ferrari que fabrica seu motor.
Ass.: Renan Zambon Mendes


segunda-feira, 18 de junho de 2012

Milwaukee - Formula Indy 2012

 Mais uma oval brilha na Formula Indy. Corrida de 225 voltas no circuito de Milwaukee, sempre muito disputadissima, com poucas bandeiras amarelas, oportunizando uma corrida com belissimas brigas de posições durante a pouco mais de uma milha do circuito. Dario Franchitti larga na ponta seguido por Hunter-Reay, Barrichello, Castroneves, Visso e Kanaan, Franchitti abre boa vantagem nas primeiras voltas sutentandoa  ponto durante um terço da corrida mais o menos. 
O trabalho dos brasileiros foi muito bom. Helio Castroneves chegou a liderar varias voltas no circuito de pouco mais de uma milha, porem não parou apos a ultima BA (+ou- 126/225, Takuma Sato perdeu o traçado e provocou um acidente com 3 carros.), com desgaste de pneus e tendo de economizar combustivel terminou em sexto lugar. Rubinho que largou em 3°, chegou a ser 2° mas perdeu 6 posições quando vez a ultima parada , lamentando a má estrategia de boxes da equipe. Tonny Kanaan foi o maior beneficiado da corrida, largou na sextea posição, e chegou em 2° lugar atras de Hunter - Reay, que vez corrida solida, conquistando nas ultimas voltas a vitoria.


Fonte: Rede Bandeirantes de Televisão ( Corrida apresentada dia 17 de Junho, as 21h em rede aberta de televisão )

Rally da Grécia - WRC 2012


Rally da Grécia – wrc – 2012

Kineta/ SS 1 – Paulo Nobre sai logo na primeira posição de largada, tendo problemas com sua porta que ficou aberta, trazendo muita poeira para dentro do carro, dificultando a visão e respiração. Olsberg largou em 7°, Neuville larga em 6°, participando pela primeira vez desse Rally da Grécia, Hirvonen escolhe pneus duros para o setor, larga em 9°, porem encontra a pista ainda com muitos cascalhos, não fazendo bons tempos.

Loutraki/ SS 2 – Peter Sober fica com o melhor tempo nesse setor, retornando a pilotar bem e fazendo frente a Sebastian Loeb, assim escolhe a 14° posição de largada, usando essa estratégia de largar mais atrás, já terá a pista limpa da maioria das pedras que ameaçariam sua corrida. Mattilava termina o primeiro dia com 17:38.000, ficando com a primeira colocação.

( os dois primeiros setores calculavam 169 km )


SS 3,4,5,6 ( Akila Marina/ Bauxitti ) – Olsberg sente muito desconforto com seu carro no SS 3, assim não conseguiu fazer ótimos tempos, abrindo muitas curvas. No SS 4 Latva vence, e para o SS 5 a chuva traz uma dificuldade a mais. Loeb sente dificuldade com algumas partes onde o barro deixou a pista muito escorregadia, Latva fica longe de Loeb, mostrando que haveria pouco controle do carro em varias curvas. Peter Sober, que haveria largado quando o setor estava mais seco, vem forte, atacando todas as curvas porem acaba por bater ficando fora do setor.

SS 7, 8, 9 ( Bauxitti II ) – Carro Numero #5, de cara no começo dos setores tem a suspensão demolida por uma pedra no meio da pista, Neuville reclamou muito de problemas no seu diferencial, não conseguindo fazer uma boa corrida. Peter Sober vem duelando fortemente com Loeb, chegando a terceiro lugar, porem Sebastian demonstrou o porque venceu na Argentina, e vence no final dos setores com 2:14.001, cravado mais uma vitória na WRC.

 

Fonte: Fox Sports – Televisão a Cabo Sky


quarta-feira, 13 de junho de 2012

1000 acessos!

Vlw Pessoal pelos mais de 1000 acessos. Brigadu mesmo, se queiserem deixar ideias comentarios e etc vou gosta muito gente!
VLW MESMO!!

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Indy Car - Detriot 2012


Formula Indy – Etapa de Detroit – 3 de junho de 2012

                Mais uma vez a Formula Indy repousa suas rodas no Circuito de Detroit, de rua, curvas desafiadoras, vários carros e um vencedor.
                90 voltas propostas ao circuito, com 9 voltas, Dixon, piloto da Chip Ganassi, controlava o grande pelotão com diferença de 1,3s a Power, segundo colocado. Barrichello correndo pela KV, entra nos boxes em 12/90 voltas, e pra seu azar deixa o carro apagar, perdendo preciosos segundos ( para quem tem andado no pelotão de trás, e tenta chegar ao meio ), os mecânicos sim perderam mais ainda tendo que empurrar o carro de Barrichello. Grande disputa se da para a sexta colocação entre Castroneves e Briscoe, porem Briscoe tem problemas com seu carro em uma curva, perdendo um segundo e sendo obrigado a ceder posições a Helio, Takuma Sato e Sebastian Bourdais. Com 24/90 voltas Franchetti, em uma manobra ate então não explicada, isso por ter sido realizada por uma piloto experiente, arranca o lado esquerdo de sua asa dianteira na traseira do carro de Bourdais. Com dois movimentos curtos a direita, Franchetti errou muito feio seus cálculos, o porque estamos nos perguntando ate agora.
                Bandeira Amarela aparece com 39/90 voltas, quando o caro da Go Daddy bate forte mente em uma curva, se enterrando na barreira de pneus, Takuma Sato também erra a chincane e bate logo a frente. Mas isso não seria comparada a grande confusão que viria na volta 48/90, quando quatro carros se “embrenharam” no meio da pista, na mesma chincane que Sato bateu. Quando faltando 12 voltas para o final o carro numero #67 também provoca uma bandeira amarela, e a pista surpreende a todos, soltando longas tiras de asfalto em dos pontos, porem não dificultando o traçado dos pilotos.
                Com o final da corrida estava claro a total dominância da chip Ganassi em Detroit, Dixon manteve seu primeiro lugar, e Dario conquistou a segunda colocação, ganhada com uma boa estratégia de paradas, mesmo havendo o incidente com Bourdais ( o que foi coisa de mirinzinho neh ).